O MITO DA PROTEÍNA

Nutrição é um assunto que gera muitas controvérsias e acaba dando espaço para que muitos mitos sem fundamento acabem se consagrando como verdade. Um desses mitos diz respeito a uma verdadeira “aura” que se constrói em relação às proteínas. Deixando as gorduras de lado, pelo fato de já ser de conhecimento consensual suas contraindicações, existe uma ideia de que os carboidratos são ”vilões” e as proteínas são “boazinhas”.
Esta concepção é tão prevalente que a grande maioria das dietas milagrosas já abordadas neste blog preconiza tirar os carboidratos da dieta. É quase como se carboidrato engordasse e proteína não! Este erro nutricional ainda persiste e infelizmente por mais que se alerte parece que continuará sendo praticado.
Outro aspecto que supervaloriza as proteínas é a ideia de que para se aumentar a massa muscular é necessário associar um alto consumo de proteínas aos exercícios de musculação. Este conceito errado dá margem a vários aproveitadores ganharem dinheiro, muitas vezes em prejuízo da saúde do consumidor. Basta observar a enorme quantidade de suplementos nutricionais à base de proteínas que são comercializados em lojas, supermercados e farmácias, sem falar na venda pela internet. Na verdade não existe nenhum problema em comprar e consumir suplementos com proteínas. O problema está no seu consumo em excesso. Como todos sabem que músculo é basicamente proteína, o raciocínio imediatista leva à ideia de que para aumentar músculo só precisamos de proteínas e que carboidrato, de novo, só engorda!
O aumento de massa muscular é um assunto que daria margem a uma grande discussão porque envolve abordar inúmeros outros aspectos além da nutrição, entretanto vale a pena lembrar alguns pontos essenciais:
– Para aumentar, por exemplo, 1 quilo de músculo, é preciso além da aplicação de um bem elaborado programa de exercícios, haver um saldo calórico de cerca de 7000 Calorias
– Este saldo calórico positivo, absolutamente, não pode ser decorrente do consumo de 7000 Calorias de proteínas, e sim deve ser decorrente de uma dieta equilibrada onde a maior porcentagem das calorias deve ser proveniente de carboidratos (cerca de 60%).
– O consumo de proteínas deve obedecer ao limite diário máximo de aproveitamento deste nutriente pelo organismo, que mesmo para indivíduos com grande massa muscular não ultrapassa 2 gramas por quilo de peso por dia, ou seja um indivíduo de 80 kg, não consegue utilizar mais que 160 gramas de proteína por dia. O que ele consumir a mais os rins terão que eliminar.
– É nesse último aspecto que se situa a maior preocupação, a sobrecarga renal decorrente do abuso do consumo proteico, pois na crença de que proteína “quanto mais, melhor” quem paga a conta são os rins !

Anúncios

12 pensamentos sobre “O MITO DA PROTEÍNA

  1. eu faço uma dieta consumindo até 3 scoops de whey protein pobre em carboidrato e com xylitol. Como carboidrato so de noite, macarrao de arroz… Sem praticar exercício já aumentei minha massa magra, reduzi minha gordura abdominal… minha cintura de 44 foi para 40 com cinto. tudo comprovado por meio de exame de bioimpedancia. melhorei meus niveis de glicose/insulina no sangue verificado por exame tb. estou justamente consumindo um nivel de proteina de acordo com o meu peso, justamente nessa medida de 2g por peso. minha parte hormonal melhorou tb. estou mto safisfeito e já estou iniciando atividades fisicas.

  2. Me diga se o meu pensamento esta equivocado? Precisamos de carboidratos para ter energia e queima, e proteinas para reconstituição muscular?? se tivermos mais proteínas do que carboidratos no momento do exercício queimaremos somente a proteína e consequentemente pouco resultado???

  3. Ola Dr. infelizmente só descobri seu site hj (via globoseporte) gostaria muito de passar em consulta, porem, nao sei se atende particular em algum local.Sempre soube de seus exitos por acompanhar o mundo do futebol, sei tambem o que o Sr. fez com o corpo do kaka,um ganho de massa gigante…sobre este post gostaria de entender a parte especifica das 7000 calorias, é isso mesmo? tenho 69k o maximo q cheguei foram 76,claro q nao de massa e sim a fase q mais ganhei gordura abdominal, sempre achei q a parte pobre do meu ganho de massa esta no sono, na felicidade e no consumo caloricoi , mas, nunca imagine que esse numero fosse tao alto, é isso mesmo?

  4. Professor, essa conta de 2g de proteína por kg de peso é quase uma propaganda ao consumo de suplementos. Por favor, me corrija se eu estiver errado. Tenho 1,90 de altura, peso 108 quilos, quero hipertrofia. Deveria consumir então 216g de de proteína. Dois problemas:
    * Ou acabo com as galinhas do mundo ou tomo um shake.
    * 216g representam 864 calorias, que para representar a proporção de 15% da dieta, eu precisaria consumir 5760 Calorias. E talvez isso seja muito pra mim, logo, vou engordar.

    Afinal, defino minha dieta por necessidades calóricas ou por capacide absorção de proteínas pelo organismo?

    Um abraço.

    1. Caro Tiago. O consumo de 2g/dia de proteína é o limite máximo para quem tem intensa atividade física principalmente na prática de exercícios com pesos.
      O valor normal é de 1 a 1,5g/dia. Se vc fizer esta conta novamente vai perceber que estará compatível com seu gasto calórico diário previsto.
      Quanto à sua necessidade calórica diária ele vai depender muito do seu nível de atividade física.
      Certamente sua dieta deve ser definida por esta necessidade.
      Um grande abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s