ANDAR OU CORRER

Existe de fato esta dúvida?

Será que existem pessoas que teriam aptidão física para correr e resolvem que andar é melhor? Com certeza a grande maioria das pessoas que fazem a caminhada como atividade física habitual são aquelas que se tentarem correr e manter a corrida continuamente, sem interrupção, serão obrigadas a interromper a atividade por  intolerância.

A caminhada é um exercício quase sem contraindicação e pode ser muito bem tolerada até por indivíduos de baixa aptidão física. Na medida em que o ritmo da caminhada pode ser facilmente graduado, existe uma ampla perspectiva de adequação a diferentes níveis de tolerância.

Por outro lado, o correr, mesmo em ritmo bem lento, já exige um nível de produção de energia que requer um mínimo de aptidão para poder ser mantido de forma contínua e ininterrupta. O correr tem um “charme” e dá um certo status ao praticante, quase um atestado de boa aptidão.

Costumamos dizer que o correr é a pós-graduação do andar. Quase todo mundo que não seja limitado por problemas ortopédicos, doenças com limitação funcional ou idade muito avançada pode se candidatar a esta “pós-graduação”.

Para os iniciantes em caminhada, existe sempre a perspectiva de fazer a transição para a corrida. Tudo depende de um planejamento adequado e principalmente de uma aderência ao programa. Qualquer evolução proposta deve começar gradualmente com progressiva estratégia de intercalar caminhada com corrida.

No início, os períodos de corrida devem ser curtos, nunca ultrapassando o limite da boa tolerância. Na medida em que os exercícios se tornem regulares, naturalmente, vai ocorrendo uma melhora à tolerância aos períodos de corrida, fruto da melhora do condicionamento físico, permitindo aumentar a duração do correr e diminuir os períodos de andar, até que a corrida possa ser contínua e ininterrupta dentro do limite da boa tolerância.

Anúncios

6 pensamentos sobre “ANDAR OU CORRER

    1. A boa tolerância é um nível de conforto que fisiologicamente significa exercício sem acúmulo de ácido láctico.
      Um bom indicador é a respiração. Quando passamos este nível de boa tolerância, a respiração começa a prejudicar
      a fala pelo aumento da frequência respiratória.

  1. Olá Dr. Turíbio! tudo bem ? ótima matéria! e como sempre, muito estimulante para candidatos a iniciar uma vida mais ativa! abraços! Marisa

    1. Caro Andre
      vc poderia recorrer à uma assessoria de corrida para ter uma melhor orientação, ou seguir alguns conselhos simples:
      Começar correndo 30 minutos por treino e aumentar gradualmente até 60 minutos
      Ajustar uma intensidade de conforto para começar e terminar o treino se sentindo bem
      Fazer inicialmente 3 treinos por semana intercalados com 1 dia de descanso
      Procurar se hidratar bem e usar roupas com conforto térmico
      Usar calçado adequado e escolher local apropriado
      Um grande abraço
      Turibio

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s